01 setembro, 2006

Psicologia das cores II - Como se processa a visão? (Publicidade)

Não há como negar que a visão é uma preciosidade que recebemos da natureza. Ela (em especial) é responsável por causar em nós a contemplação e percepção das coisas que nos rodeiam. É com ela, portanto que colorimos o mundo ou aquilo que chamamos de mundo.
Vimos no final da postagem anterior que nossos olhos (tecnologia natural) são responsáveis pelo processo da visão, constituindo-se, assim como o órgão de ligação entre o mundo interior do homem e o mundo exterior.
Vimos também que para que a visão ocorra é necessário a existência de luz. Segundo o texto do professor Farina (Psicodinâmica das cores, 1987, parte segunda) a luz é a grande intermediaria entre a natureza e o homem. Ela apresenta todos os detalhes à percepção do ser humano numa multivariada gama de sensações visuais coloridas ou não (Farina, p38).

Mas será que nossos olhos enxergam de fato? Como ocorre o processo da visão? As cores existem no mundo físico? Por que existem as cores quentes e cores frias? Qual é a influência delas em nós?
Hum!!! Não sei se responderei isso tudo nesta postagem, mas tentarei responder, se não nesta, nas seqüentes. Vamos por parte.
Os raios de onda de luz:
Os raios luminosos, porção de energia solar que atingem os objetos, são refletidos em todas as direções. Esses entram em nossos olhos por meio da córnea e, conforme a quantidade de luz que penetra neles, veremos as coisas iluminadas, muito iluminadas ou escuras (Farina, p38).
É claro que além dos raios naturais de energia solar, existem outras formas, que aqui não nos cabe falar.









Os raios de luz são propagados em forma de diferentes tamanhos de ondas. O comprimento de uma onda de luz é extremamente pequeno. Está situado entre 400 e 800 nm (nanômetros). Para se ter uma idéia deste tamanho, um nanômetro (1nm) equivale a uma parte do metro (1m) fracionado em um bilhão de partes. Ou melhor, 1\ 1.000.000.000 do metro.

São essas ondas de luz que atingindo nossos olhos provocam os estímulos visuais. Esses estímulos possuem características específicas que são distinguidas entre os demais, por tamanho, proximidade, iluminação e cor.

Nossa percepção é um processo que só pode ser interpretado em sua totalidade. A mensagem visual não é diferente. Esta faz parte de todo um processo que inicia com a sensação dos raios de onda de luz em nossos olhos (córnea, íris, pupila, cristalino, retina, nervo ótico) passando por toda a extensão do aparelho de visão ( através das células receptoras, células bipolares) até chegar a nosso cérebro, onde então ocorre de fato a visão.
Nossa visão nada mais é que a organização e interpretação de estímulos neurais em nosso cérebro.
Nossa!!! É tanta coisa que até hoje a ciência procura entender isso de forma melhor. Mas uma é certa, o mundo que percebemos é o resultado de relação entre as propriedades do objeto e a natureza do individuo que observa.
Veja mais detalhes aqui
_________________
Fonte:
FARINA, Modesto. (1987) Psicodinâmica das cores em comunicação. São Paulo: Edgar Blücher, pp 39-49

Nenhum comentário: