13 março, 2006

TESTE SUA APRENDIZAGEM

Teste sua aprendizagem

1- Quais os domínios do conhecimento humano? O que cada um deles abrange?

2- Qual é a matéria-prima da Psicologia?

3- O que é subjetividade?

4- Indique se as afirmações abaixo são verdadeiras (V) ou falsas (F).
____ a. Os psicólogos reúnem dados por meio de observações cuidadosas e sistemáticas.
____ b. Os psicólogos tentam explicar suas observações desenvolvendo teorias.
____ c. Os psicólogos formulam hipóteses ou predições com base em teorias.
____ d. Os psicólogos apelam para o senso comum em seus argumentos.
____ e. Os psicólogos testam as hipóteses sistematicamente.
____ f. Os psicólogos baseiam suas conclusões em valores amplamente partilhados.

Falar sobre Psicologia é...

Por Jarbas F. Cardoso

Falar sobre psicologia é falar sobre o homem no mundo. É falar sobre o 'eu' e a relação com o outro. Sobre 'eu' porque a psicologia trata de nossa subjetividade, ou seja, sobre as questões mais intimas existentes em nós; o que existe internamente em cada um. É também falar sobre 'outro' como indivíduo social que depende e mantêm relações com outras pessoas.
Portanto, a psicologia faz essa análise na questão humana, ao mesmo tempo em que desenvolve certa pretensão de interpretação de nossas relações com o mundo. O 'eu' comigo mesmo, o 'eu' com o outro e, ambos com o mundo.
Reparem que falei em fazer análise. Ora, falarmos em análise é falarmos de ciência. A psicologia, portanto é uma ciência que busca através de métodos próprios (porém estes bastante variados) fazer uma interpretação sobre o homem e seu comportamento ou a manifestação deste. Mas afinal, o que é ciência? Quais são os métodos utilizados em psicologia?

Obs.: Segue a baixo três links como leitura complementar.

O que é filosofia?
O que é ciência?
Os métodos utilzados em psicologia

12 março, 2006

Tema (01): O que é, e qual é o obejto de estudo da Psicologia?

O que é Psicologia?
Regina Célia de Souza

Psicologia é a ciência que estuda o comportamento humano e seus processos mentais. Melhor dizendo, a Psicologia estuda o que motiva o comportamento humano – o que o sustenta, o que o finaliza e seus processos mentais, que passam pela sensação, emoção, percepção, aprendizagem, inteligência...
A história da Psicologia, cuja etimologia deriva de Psique (alma) + Logos (razão ou conhecimento), se confunde com a Filosofia até meados do século XIX. Sócrates, Platão e Aristóteles deram o pontapé inicial na instigante investigação da alma humana:
Para Sócrates (469/ 399 a C.) a principal característica do ser humano era a razão – aspecto que permitiria ao homem deixar de ser um animal irracional.
Platão (427/ 347 a C.) – discípulo de Sócrates, conclui que o lugar da razão no corpo humano era a cabeça, representando fisicamente a psique, e a medula tria como função a ligação entre mente e corpo.
Já Aristóteles (387/322 a C.) – discípulo de Platão – entendia corpo e mente de forma integrada, e percebia a psiqué como o princípio ativo da vida.
Durante a “era cristã” – quando todo conhecimento era produzido e mantido a sete chaves pela Igreja, Santo Agostinho e São Tomé de Aquino partem dos posicionamentos de Platão e Aristóteles respectivamente.
Em 1649, René Descartes – filósofo francês – publica Paixões da Alma, reafirmando a separação entre corpo e mente. Pensamento que dominou o cenário científico até o século XX. Alguns pesquisadores alegam que essa hipótese assumida por Descartes foi um subterfúgio encontrado para continuar suas pesquisas , desenvolvidas a partir da dissecação de cadáveres, com o apoio da Igreja e protegido contra a Inquisição.
O fato é que no final do século XIX, os acadêmicos da época resolvem distanciar a Psicologia da Filosofia e da Fisiologia, dando origem ao que se chamou de Psicologia Moderna. Os comportamentos observáveis passam a fazer parte da investigação científica em laboratórios com o objetivo de se controlar o comportamento humano. Nesse sentido, os teóricos objetivam suas ações na tentativa construir um corpo teórico consistente, buscando o reconhecimento, enfim, da Psicologia como ciência.
È neste cenário investigativo que surgem três correntes teóricas: o Funcionalismo, o Estruturalismo e o Associacionismo.
O Funcionalismo foi elaborado por William James(1842/1910) que teve a consciência como sua grande preocupação – como funciona e como o homem a utiliza para adaptar-se ao meio.
No Estruturalismo Edward Titchener(1867/1927) também se preocupava com a consciência, mas com seus aspectos estruturais – percebiam a consciência , isto é, seus estados elementares como estruturas do Sistema Nervoso Central.
O Associacionismo foi apresentado por Edward Thorndike(1874/1949). Seu ponto de vista era que o homem aprende por um processo de associação de idéias – da mais simples para a mais complexa.
No início do século XX, surgem mais três correntes principais,que, por sua vez originaram a diversidade de correntes psicológicas, que conhecemos hoje:
Behaviorismo – surgiu nos EUA com John Watson(1878/1958). Foi conhecida pela teoria S-R, ou seja, para cada resposta comportamental existe um estímulo.
Gestaltismo – surgiu na Europ, mais precisamente na Alemanha, com Wertheimer, Köhler e Koffka, entre 1910 e 1912 e nega a fragmentação das ações e processos humanos, postulando a necessidade de se compreender o homem como uma totalidade, resgatando as relações da Psicologia com a Filosofia.
Psicanálise – teoria elaborada por Sigmund Freud(1856/1939) recupera a mportância da afetividade e tem como seu objeto de estudo o inconsciente.
Hoje, século XXI os conhecimentos produzidos pela Psicologia e a complexidade e capacidade de transformação do ser humano, acabaram por ampliar em grande medida sua área de atuação.
Assim, a Psicologia hoje, pode contribuir em várias áreas de conhecimento, possibilitando cada área uma gama infinita de descobertas sobre o homem e seu comportamento, ou sobre o homem e suas relações.
São elas:
Psicologia Experimental
Psicologia da Personalidade
Psicologia Clínica
Psicologia do Desenvolvimento

Psicologia Organizacional
Psicologia da Educação
Psicologia da Aprendizagem

Psicologia Esportiva
Psicologia Forense
Neuropsicologia

Obs.: Além desse pequeno texto (a cima publicado) que usei pra iniciar nossa discussão sobre o que seja a ciência da psicologia. Segue abaixo (em forma de link) o endereço de um bom site com conteúdos bem resumidos e de fácil leitura.
O obejto de estudo da Psicologia

Dica de Bibliografia: (ver melhor detalhe plano de trabalho)
CABRAL, Álvaro. Uma breve história da psicologia.
FIGUEIREDO, Luís Claudio M. Psicologia, uma (nova) introdução.
WERTHEIMER, Michael. Pequena história da psicologia.

GOODWIN, James C. História da psicologia moderna.

PLANO DE TRABALHO - Técnico em Publicidade

Psicologia da Comunicação

Objetivos
Oferecer aos alunos as condições de aprendizagem necessárias para que elabore uma síntese temática sobre a natureza social em sua relação com a comunicação e seja capaz de aplicar os conceitos relacionados a esta inter-relação às práticas profissionais decorrentes de sua profissão (Publicidade e propaganda). Proporcionar também uma abordagem dentro dos princípios éticos que orientam a atividade do profissional de publicidade.

Competências e habilidades
a) Desenvolver alguns dos conhecimentos requeridos para a compreensão e discussão crítica dos principais problemas e desafios postos atualmente à humanidade.
b) Assegurar o desenvolvimento de um raciocínio criativo, claro, rigoroso e conseqüentemente indispensável para a avaliação crítica dos costumes, crenças e das práticas exercidas em sociedade, na comunidade e nas instituições.
c) Aprofundar o gosto pelo estudo assíduo e pelo trabalho persistente, sem os quais nenhum projeto coletivo ou pessoal pode ser conseqüente.
d) Abordar do ponto de vista da Psicologia, aspectos da realidade profissional.
e) Ter desenvolvido condições de aprendizagem necessárias para que elabore uma síntese temática sobre a natureza social em sua relação com a comunicação.
f) Compreender termos, tais como: multideterminação humana, inteligência, vida afetiva, grupos sociais, relações interpessoais, crenças e desejo.
g) Aplicar os conceitos relacionados à de inter-relação às práticas profissionais decorrentes de sua profissão (Publicidade e propaganda)
h) Compreender e utilizar a ética profissional nas suas relações de trabalho.

Conteúdos pragmáticos
1 - Reflexões acerca das matrizes do pensamento psicológico.
2 - Psicologia Social e o Homem Contemporâneo: a questão da Identidade num mundo em transformação.
3- Psicologia e Meios de Comunicação
4 - A natureza da Psicologia da Comunicação e Publicidade.
5 - Comunicação e desenvolvimento emocional: a percepção do cliente e consumidor
6- Psicologia da Comunicação nos espaços grupais: a psicologia nas Relações Públicas.
7 - Psicologia da Comunicação nos espaços massivos: psicologia das massas.
8- A psicodinâmica das cores em publicidade
9- As condições psicológicas da formação do juízo moral.
10- Os meios de comunicação como atores sociais.
11-Reflexões acerca dos fundamentos da ética
12-Ética da propaganda. Ética profissional
13-Código de ética: direitos e deveres do profissional

Método
A metodologia prevista para a disciplina compreenderá aulas expositivas dialogadas sobre os tópicos do programa e sua contextualização; estudos de casos, leitura e discussão de textos selecionados, seminários que fomentem a participação e a desenvoltura do aluno e desenvolvimento de exercícios individuais e em grupo, em sala da aula. Além disso, poderão ser solicitadas leituras extra-classe de textos relacionados com o conteúdo da disciplina.


Avaliação
A avaliação dos alunos levará em conta os seguintes procedimentos: a) Presença e participação nas aulas. b) Apresentação de seminários e verificação de leitura. c) Elaboração de trabalhos ou pesquisas no campo da psicologia. Uma prova no meio e uma no fim do curso.

Critério
A avaliação terá como critérios a participação do aluno no desenvolvimento do programa e o grau de pertinência e coerência de sua produção escolar voltada à elaboração de sínteses de conhecimento a respeito dos temas propostos no programa.

Norma de Recuperação
O aluno que necessitar terá assistência individual para recuperação de conteúdos e, ao final, será submetido a trabalhos ou a prova escrita sobre parte ou todo o programa.

Bibliografia
ALMEIDA, Aires. MURCHO, Desidério. A Arte de Pensar – Vol 01 e 02. Lisboa: Didática, 2003.
ALMEIDA, Cleide. "Pós-moderno: um mundo de imagens e sem memória", in ECCOS, Uninove, SP (1), p. 25-34.
ARISTÓTELES. Ética a Nicômiacos. Trad. De Mário da Gama Kury. Brasília: UnB. 2001.
BAUDRILLARD, Jean. A sociedade de consumo. Tradução de Artur Morão. Rio de Janeiro: Editora Elfos, 1995.
BERGAMINI, C.W. Psicologia Aplicada à Administração de Empresas. São Paulo: Atlas, 1992.
CABRAL, Álvaro. OLIVEIRA, Eduardo Pinto. Uma breve história da Psicologia. Rio de Janeiro: Zahar, 1972.
CALAZANS, Flávio. Propaganda subliminar multimídia. São Paulo: Summus, 1992
DAVEL. Relações Humanas e Subjetividade. Petrópolis: Vozes,1996.
FARINA, Modesto, Psicodinâmica das cores em comunicação. São Paulo: Edgard Blücher, 1990
FREUD, Sigmund. Psicologia das Massas. Rio de Janpeiro. Imago, 1970.
FIGUEIREDO, Luís Cláudio M. SANTI, Pedro Luiz Ribeiro de. Psicologia uma (nova) introdução. São Paulo: EDUC, 2000.
GAARDEN, Jostein. O mundo de Sofia (João Azenha Jr. Trad.). São Paulo: Cia Das Letras, 1995.
GOODWIN, James C. História da psicologia moderna. São Paulo: Cultrix.Guareschi, P.A. (org.) Comunicação & Controle Social. Vozes: Petrópolis, 1991
MINICUCCI, Agostinho. Relações Humanas: Psicologia das Relações Humanas. São Paulo: Atlas, 2001.
MORRIS, Charles G. MAISTO, Alberto A. Introdução à Psicologia. São Paulo: Person, 2004.
MOSCOVICI, Fela. Desenvolvimento Interpessoal. Petrópolis: LTC, 1983.
ROBINS, S. Comportamento Organizacional. Rio de Janeiro: LTC, 1999.
SINGER, Peter. Ética Prática. Trad. De Jefferson Luiz Camargo. São Paulo: Martins Fontes, 2002.
WERTHEIMER, M. Pequena História da Psicologia (L.L.de Oliveira). SP.: Companhia Editora Nacional, 1991.


PLANO DE TRABALHO - Técnico em Secretariado

PSICOLOGIA DAS RELAÇÕES HUMANAS

Objetivos
Localização e desenvolvimento da psicologia social. Psicologia social e relações humanas. Estrutura psicossocial do homem e relações de trabalho.
Relação indivíduo x grupo x sociedade. Processo de socialização, identidade e grupos sociais. Processos de comunicação. Desenvolver conhecimentos e aptidões em relações públicas.

Competências e habilidades
a) Desenvolver alguns dos conhecimentos requeridos para a compreensão e discussão crítica dos principais problemas e desafios postos atualmente à humanidade.
b) Assegurar o desenvolvimento de um raciocínio criativo, claro, rigoroso e conseqüentemente indispensável para a avaliação crítica dos costumes e das práticas exercidas em sociedade, na comunidade e nas instituições.
c) Aprofundar o gosto pelo estudo assíduo e pelo trabalho persistente, sem os quais nenhum projeto coletivo ou pessoal pode ser conseqüente.
d) Abordar do ponto de vista da Psicologia, aspectos da realidade profissional.
e) Compreender termos, tais como: multideterminação humana, inteligência, vida afetiva, grupos sociais, relações interpessoais.
f) Desenvolver a afetividade, a comunicação e espírito de liderança.
g) Aplicar os conceitos relacionados à de inter-relação às práticas profissionais decorrentes de sua profissão
h) Desenvolver conhecimentos para aptidões em relações públicas.

Conteúdos Pragmáticos
1.O objeto de Estudo da Psicologia
1.1 A psicologia como ciência do comportamento humano
1.2. As principais teorias da psicologia

2. Processos psicológicos básicos e suas manifestações no contexto das organizações
2.1. Introdução ao estudo da percepção
2.1.1. Sensação e percepção
2.1.2. Tipos de percepção
2.1.2.1. Percepção social
2.2. Motivação e Trabalho
2.2.1. Motivos: conceito e importância
2.2.2. Teorias motivacionais
2.4. Comunicação
2.4.1. Conceito e importância
2.4.2. Possibilidades e entraves no contexto das organizações
3. Processos Grupais nas Organizações
3.1. Liderança
3.2. Cooperação e Competição
3.3. Problemas Humanos no Ambiente de Trabalho
3.4. Relacionamento
4. Técnicas de Relações Públicas
4.1. A técnica das Comunicações Humanas
4.2. A empresa
4.3. Os públicos
4.4. Os instrumentos
4.5. A imagem
5. O Planejamento das Relações Públicas
5.1. A política da empresa
5. 2. As diretrizes de uma política de empresa

Metodologia
A metodologia prevista para a disciplina compreenderá aulas expositivas dialogadas sobre os tópicos do programa e sua contextualização; estudos de casos, leitura e discussão de textos selecionados, seminários que fomentem a participação e a desenvoltura do aluno e desenvolvimento de exercícios individuais e em grupo, em sala da aula. Além disso, poderão ser solicitadas leituras extra-classe de textos relacionados com o conteúdo da disciplina.

Avaliação
A avaliação dos alunos levará em conta os seguintes procedimentos:
a) Presença e participação nas aulas. b) Apresentação de seminários e verificação de leitura. c) Elaboração de trabalhos ou pesquisas no campo da psicologia. Uma prova no meio e uma no fim do curso.

Critério
A avaliação terá como critérios a participação do aluno no desenvolvimento do programa e o grau de pertinência e coerência de sua produção escolar voltada à elaboração de sínteses de conhecimento a respeito dos temas propostos no programa.

Norma de Recuperação
O aluno que necessitar terá assistência individual para recuperação de conteúdos e, ao final, será submetido a trabalhos ou a prova escrita sobre parte ou todo o programa.

Bibliografia
BERGAMINI, C.W. Psicologia Aplicada à Administração de Empresas. São Paulo: Atlas. 1992.CABRAL, Álvaro. OLIVEIRA, Eduardo Pinto. Uma breve história da Psicologia. Rio de Janeiro: Zahar. 1972.
DAVEL. Relações Humanas e Subjetividade. Petrópolis: Vozes,1996.FIGUEIREDO, Luís Cláudio M. SANTI, Pedro Luiz Ribeiro de. Psicologia uma (nova) introdução. São Paulo: EDUC. 2000.
GAARDEN, Jostein. O mundo de Sofia (João Azenha Jr. Trad.). São Paulo: Cia Das Letras. 1995.
GOODWIN, James C. História da psicologia moderna. São Paulo: Cultrix. 2005.
MICHENER, Andrew H., DELAMATER, John D. MYRES, Daniel J. Psicologia Social. São Paulo: Thomson Learning. 2005.
MINICUCCI, Agostinho. Relações Humanas: Psicologia das Relações Humanas. São Paulo: Atlas. 2001.
MORRIS, Charles G. MAISTO, Alberto A. Introdução à Psicologia. São Paulo: Person. 2004.
MOSCOVICI, Fela. Desenvolvimento Interpessoal. Petrópolis: LTC. 1983.
ROBINS, S. Comportamento Organizacional. Rio de Janeiro: LTC, 1999.
SINGER, Peter. Ética Prática. Trad. De Jefferson Luiz Camargo. São Paulo: Martins Fontes. 2002.
WERTHEIMER, M. Pequena História da Psicologia (L.L.de Oliveira). SP.: Companhia Editora Nacional. 1991.

PLANO DE TRABALHO - Técnico em Contabilidadade


PSICOLOGIA DAS RELAÇÕES HUMANAS e Ética
Objetivos
Proporcionar a caracterização e análise de processos básicos do comportamento humano, focalizando-os no contexto das organizações: percepção (destaque à percepção social), motivação (ênfase à motivação para o trabalho), pensamento e linguagem (ênfase nas representações sociais), comunicação. Conceituação e caracterização de papéis sociais e processos grupais nas organizações. Ofertar também uma abordagem dentro dos princípios éticos que orientam a atividade do profissional em contabilidade.

Competências e habilidades
a) Desenvolver alguns dos conhecimentos requeridos para a compreensão e discussão crítica dos principais problemas e desafios postos atualmente à humanidade.
b) Assegurar o desenvolvimento de um raciocínio criativo, claro, rigoroso e conseqüentemente indispensável para a avaliação crítica dos costumes e das práticas exercidas em sociedade, na comunidade e nas instituições.
c) Aprofundar o gosto pelo estudo assíduo e pelo trabalho persistente, sem os quais nenhum projeto coletivo ou pessoal pode ser conseqüente.
d) Abordar do ponto de vista da Psicologia, aspectos da realidade profissional.
e) Compreender termos, tais como: multideterminação humana, inteligência, vida afetiva, grupos sociais, relações interpessoais, liderança.
f) Desenvolver a afetividade, comunicação e liderança.
g) Aplicar os conceitos relacionados à de inter-relação às práticas profissionais decorrentes de sua profissão
h) Compreender e utilizar a ética profissional nas suas relações de trabalho.

Conteúdos Pragmáticos
1.O objeto de Estudo da Psicologia
1.1 A psicologia como ciência do comportamento humano
1.2. As principais teorias da psicologia

2. Processos psicológicos básicos e suas manifestações no contexto das organizações
2.1. Introdução ao estudo da percepção
2.1.1. Sensação e percepção
2.1.2. Tipos de percepção
2.1.2.1. Percepção social
2.2. Motivação e Trabalho
2.2.1. Motivos: conceito e importância
2.2.2. Teorias motivacionais
2.4. Comunicação
2.4.1. Conceito e importância
2.4.2. Possibilidades e entraves no contexto das organizações
3. Processos Grupais nas Organizações
3.1. Liderança
3.2. Cooperação e Competição
3.3. Problemas Humanos no Ambiente de Trabalho
3.4. Relacionamento
4. Ética
4.1 Introdução – o que é ética?
4.2 Os costumes
4.3 Teorias da ética
4.4 Código de ética: direitos e deveres do profissional em contabilidade
Método
A metodologia prevista para a disciplina compreenderá aulas expositivas dialogadas sobre os tópicos do programa e sua contextualização; estudos de casos, leitura e discussão de textos selecionados, seminários que fomentem a participação e a desenvoltura do aluno e desenvolvimento de exercícios individuais e em grupo, em sala da aula. Além disso, poderão ser solicitadas leituras extra-classe de textos relacionados com o conteúdo da disciplina.

Avaliação
A avaliação dos alunos levará em conta os seguintes procedimentos:
a) Presença e participação nas aulas.
c) Apresentação de seminários e verificação de leitura.
d) Elaboração de trabalhos ou pesquisas no campo da psicologia. Uma prova no meio e uma no fim do curso.

Critério
A avaliação terá como critérios a participação do aluno no desenvolvimento do programa e o grau de pertinência e coerência de sua produção escolar voltada à elaboração de sínteses de conhecimento a respeito dos temas propostos no programa.

Norma de Recuperação
O aluno que necessitar terá assistência individual para recuperação de conteúdos e, ao final, será submetido a trabalhos ou a prova escrita sobre parte ou todo o programa.

Bibliografia
ALMEIDA, Aires. MURCHO, Desidério. A Arte de Pensar – Vol 01 e 02. Lisboa: Didática. 2003.
ARISTÓTELES. Ética a Nicômiacos. Trad. De Mário da Gama Kury. Brasília: UnB. 2001.
BERGAMINI, C.W. Psicologia Aplicada à Administração de Empresas. São Paulo: Atlas. 1992.
CABRAL, Álvaro. OLIVEIRA, Eduardo Pinto. Uma breve história da Psicologia. Rio de Janeiro: Zahar. 1972.
DAVEL. Relações Humanas e Subjetividade. Petrópolis: Vozes,1996.
FIGUEIREDO, Luís Cláudio M. SANTI, Pedro Luiz Ribeiro de. Psicologia uma (nova) introdução. São Paulo: EDUC. 2000.
GAARDEN, Jostein. O mundo de Sofia (João Azenha Jr. Trad.). São Paulo: Cia Das Letras. 1995.
GOODWIN, James C. História da psicologia moderna. São Paulo: Cultrix.
MINICUCCI, Agostinho. Relações Humanas: Psicologia das Relações Humanas. São Paulo: Atlas. 2001.
MORRIS, Charles G. MAISTO, Alberto A. Introdução à Psicologia. São Paulo: Person. 2004.
MOSCOVICI, Fela. Desenvolvimento Interpessoal. Petrópolis: LTC. 1983.
ROBINS, S. Comportamento Organizacional. Rio de Janeiro: LTC, 1999.
SINGER, Peter. Ética Prática. Trad. De Jefferson Luiz Camargo. São Paulo: Martins Fontes. 2002.
WERTHEIMER, M. Pequena História da Psicologia (L.L.de Oliveira). SP.: Companhia Editora Nacional. 1991.